quinta-feira, 4 de novembro de 2010

SINTONIA


Sintonia é a identidade ou harmonia vibratória, isto é, o grau de semelhança das emissões ou radiações mentais de dois ou mais espíritos, encarnados ou desencarnados, ou seja, afinidade moral. A comunicação interespiritual é controlada pelo grau de sintonia, a qual a seu turno, decorre da afinidade moral. Temos, por isso, a companhia espiritual que desejamos mediante o nosso comportamento, sentimentos, pensamentos e aspirações. Estão ao nosso redor aqueles que sintonizam conosco.

Eu a cada dia me apavoro com tamnaha sintonia que hoje em dia tenho com certas pessoas. Em especial com uma amiga, irmã de fé camarada, que mesmo  morando à quilômetros de distância a cada dia me parece estar mais perto. Essa sintonia tabém se dá nas crianças e nos cães, é mesmo incrível.

O pensamento cria a imagem e a cena inteira é pintada, como num quadro, tal qual se lhe desenrola. Desse modo é que os mais secretos movimentos da alma repercutem no envoltório fluídico; que uma alma pode ler noutra alma como num livro e ver o que não é perceptível aos olhos do corpo. Contudo, vendo a intenção, pode ela pressentir a execução do ato que lhe será a consequência, mas não pode determinar o instante em que o mesmo ato será executado, nem lhe assinalar os pormenores, nem, ainda, afirmar que ele se dê, porque circunstâncias ulteriores poderão modificar os planos assentados e mudar as disposições.

Ele não pode ver o que ainda não esteja no pensamento do outro; o que vê é a preocupação habitual do indivíduo, seus desejos, seus projetos, seus desígnios bons ou maus. O trabalho, qualquer que seja ele, físico ou intelectual, aparece como o primeiro recurso no combate à insurgência de pensamentos deprimentes.

Logo, vem a boa leitura, a música harmoniosa, a conversa que edifica, e sobretudo a prece que nos liga com o Criador, facultando-nos força, otimismo e coragem para enfrentar as dificuldades que criamos.

Sendo assim sintonize essa idéia todos os domingos das 09:00hs as 10:30 pelas ondas livres da RádioCom 104.5 FM no programa "Fortalece Aí- Alcool e Drogras um mega problema social" ouça ao vivo- www.radiocom.org.br

"Não se deixe levar, saia do ar, subverta!"

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Despertar para vida




"Deus ajuda-nos quando nos ajudamos uns aos outros." 

A nossa adicção levou-nos a pensar quase exclusivamente em nós próprios. Mesmo as nossas orações - se é que alguma vez rezámos - eram centradas em nós. Pedíamos a Deus que nos arranjasse coisas, ou que nos livrasse de problemas. Porquê? Porque não queríamos viver com os problemas que nós próprios criávamos. Sentíamo-nos inseguros. Julgávamos que o importante na vida era receber, e queríamos sempre mais. Em recuperação recebemos de facto mais - mais do que apenas não usar. O despertar espiritual que experimentamos ao praticar os Doze Passos revela-nos uma vida que nunca julgáramos possível. Não precisamos mais de nos preocupar se teremos o "suficiente", pois viemos a confiar num Poder Superior amantíssimo que vai ao encontro de todas as nossas necessidades diárias. Aliviados da nossa incessante insegurança, não vemos mais o mundo como um local onde competimos com os outros para a realização dos nossos desejos. Em vez disso, vemos o mundo como um local onde viver o amor que o nosso Poder Superior nos mostrou. As nossas orações não são para gratificação imediata; são para nos ajudar a ajudarmo-nos uns aos outros. A recuperação desperta-nos do pesadelo do egocentrismo, do conflito e da insegurança, que estão no centro da nossa doença. Despertamos para uma nova realidade: tudo aquilo que vale a pena ter só pode ser mantido se for partilhado. 

Só por hoje: O meu Deus ajuda-me à medida que eu ajudo outros. Hoje vou procurar ajuda para partilhar o amor que o meu Poder Superior me deu, sabendo que essa é a forma de preservá-lo

Fonte: Texto Básico, p. 60